areal

GALERIA FAYGA OSTROWER

Complexo Cultural Funarte Brasília

Eixo Monumental, Setor de Divulgação Cultural

Brasília-DF 

 

VISITAÇÃO

06 de agosto a 20 setembro de 2015

De segunda-feira a domingo, das 9h às 21h

 

 

 

METÁFORA / EL MENSAJERO

 

Projeto contemplado pelo Prêmio Funarte de Arte Contemporânea 2014 — Atos Visuais Funarte Brasília

 

 

Artistas

André Severo

Paula Krause

 

Direção e produção de obras

André Severo

 

Produção executiva

Paula Krause

 

Assessoria de Imprensa

Adriana Martorano

Fernanda Ott

 

Técnico de Montagem

Nelson Azevedo

 

Projeto gráfico

André Severo

 

Revisão e tradução

Paula Krause

 

Fotografias da exposição

Paula Krause

 

Monitores

Daniele Monteiro

Juliana Rodrigues

Lenina Lopes

 

 

 

 

Presidenta da República

Dilma Rousseff

 

Ministro de Estado da Cultura

Juca Ferreira

 

 

 

 

FUNDAÇÃO NACIONAL DE ARTES

 

Presidente

Francisco Bosco

 

Diretor Executivo

Reinaldo Veríssimo

 

Diretor do Centro de Artes Visuais

Francisco de Assis Chaves Bastos (Xico Chaves)

 

Coordenadora do Centro de Artes Visuais

Andrea Luiza Paes

 

Coordenadora do Premio Funarte de Arte Contemporânea 2014

Atos Visuais Funarte Brasília — Galeria e Marquise

Ana Paula Rodrigues da Siqueira

 

Coordenadora de Comunicação

Camila Pereira

 

Coordenadora de Difusão Cultural da Funarte Brasília

Débora Aquino

 

Técnica em Artes Visuais

Iara Martorelli

 

 

 

 

 

Sobre os artistas


Nascido em 1974, em Porto Alegre, RS, André Severo é mestre em poéticas visuais pelo PPGAVI/UFRGS. Iniciou, em 2000, ao lado de Maria Helena Bernardes, as atividades de Areal, projeto que se define como uma ação de arte deslocada e aposta em situações transitórias capazes de desvincular a ocorrência do pensamento contemporâneo dos grandes centros urbanos e de suas instituições culturais. Realizou mais de uma dezena de filmes e instalações audiovisuais e publicou, entre outros, os livros Consciência errante, Soma e Deriva de sentidos. Em 2010 foi responsável, também em conjunto com Maria Helena Bernardes, pela curadoria da mostra Horizonte expandido, proposta expositivo/reflexiva que almejou propiciar um maior contato do público brasileiro com experiências artísticas radicais que inauguraram um importante debate sobre as formas de compartilhamento da arte. Ao lado de Luis Pérez-Oramas, foi curador da 30ª Bienal de São Paulo – A iminência das poéticas e da representação brasileira na 55ª Bienal de Veneza.

 

 

Nascida em 1977, em Canela, RS, Paula Krause é mestre em Poéticas Visuais pelo PPGAVI/UFRGS e desenvolve, desde 2000, um trabalho plástico através da fotografia, do audiovisual e da performance. Entre as principais exposições que realizou destacam-se: Divergências, Galeria Iberê Camargo, Secretaria Municipal de Cultura Porto Alegre/RS 2001; Programa Rumos Itaú Cultural Artes Visuais 2001/2003, 2001/2003; Intervenção no Torreão Porto Alegre/RS 2003; Território da fotografia, Galeria dos Arcos Usina do Gazômetro Porto Alegre/RS 2003; Paula’s Voice. Ação realizada no Ateliers Fourwinds. Aureille, França 2003; Cases - installation and photographs by Paula Krause. Atelier Fourwinds, Aureille, Provence, França 2003; Câmara Rasgada, Galeria dos Arcos, Usina do Gazômetro. Porto Alegre/RS. 2006; Siempre, Fundação Joaquim Nabuco, Recife/RS, 2008; Sala PF Gastal, Usina do Gazômetro, Porto Alegre/RS, 2009; Santander Cultural, Porto Alegre/RS, 2010 e Rendez-vous 13 - mostra paralela à Bienal de Lyon, Institute d’Art Contemporaine, VilleurBanne, Lyon, France, 2013.

 

 

 

 

Notas

 

O texto Intuição e memória, publicado no catálogo da mostra, é uma adaptação do texto Notas sobre o (I)mêmore,  de autoria de André Severo, publicado originalmente no catálogo da exposição Imêmores voos  de Alberto Bitar.

 

Os textos de El mensajero foram produzido a partir de extratos de La hija de Rappaccini, peça em um ato de Octávio Paz baseada em um conto de Nathaniel Hawthorne.

 

A maior parte das obras produzidas para esta exposição foram realizadas a partir de apropriações e manipulações de arquivos familiares e digitais e de fotografias, documentários e vídeos produzidos por André Severo, Alexandre Moreira, Eduardo Saorin, Georges Le Grey, Lee Silliman, Maria Helena Bernardes, Otto Scharf, Patrícia Schreiner, Paula Krause, Werther Maynard Krause, Willian Henry Jackson e Willian Gericke. 

 

Algumas obras foram realizadas a partir de imagens sem referência, cujos autores não puderam ser identificados. 

 

 

 


Agradecimentos


Adriana Martorano, Alberto Bitar, Alexandre Schoeler Recktenwald, Ana Paula Rodrigues da Siqueira, Andrea Luiza Paes, Camila Krause Correa, Camila Pereira, Carina Dias, Carlos Eduardo Corrêa Severo, Danielle Monteiro, Débora Aquino, Eduarda Saldanha, Eduardo Saorin, Fernando Mattos, Germana Konrath, Gisela Guimarães Krause, Iara Martorelli, Ivone Schulz, Jacqueline Belotti, João Henrique Corrêa Severo, José Agnelo Franzen Corrêa, José Roberto Severo, Lenina Lopes, Maria Helena Bernardes, Marília Panitz, Mateus Vieira, Melissa Schulz, Nelson Azevedo, Nelson Rosa, Patrícia Schreiner, Priscila Schoeler Recktenwald, Renato Acha, Rodrigo D’Alcântara, Werther Maynard Krause.

 

 

 

Agradecimento especial:
Alexandre Navarro Moreira

 

 

 

Dedicatória
Esta exposição é dedicada a nossos filhos Carlos Eduardo e João Henrique.